sábado, 12 de junho de 2010

Os olhos

Cansada pesam.
Apaixonada  cegam.
Dopada desbotam.
Raivosa envermelham.
Medrosa esbugalham.
Amada brilham.
Humilhada  se rebaixam.
Sorrindo se espremem.
Chorando chovem.
Dormindo fecham.
Na luz chocam.
Na insônia afundam.
Pintados falseiam-se de borboletas.
Olhando buscam o incomum, destes meus olhos entediados de banalidades.

Barbara Teodosio

3 comentários:

Patrícia Bracale disse...

OLHOS NUS

Olhar no tempo...

Olhares que passam
Olhos que não vêem
Tempo que não volta
Tempo de ver.

Momento único
Momento presente
Oportunidade vivida
Oportunidade sentida.

Sabedoria de uma vida
Olhar calmo e manso
Um mundo de histórias
Nome e sobrenome...

Memórias...
Lembranças...
Movimentos lentos
Olhar profundo.

Ricardo de Faria Silva disse...

Barbara,
Bacana descobrir que tu também tem blog!
Eu montei mais um...desta vez da minha Cia. de teatro.
a Cia. Luzeiro de Teatro, que tu entre lá e também me siga!
Beijos te adoro!

Jvnivs Cæsar disse...

Focar não fica
Com fio difuso
o olhar complica
o olho obtuso
que enxerga dentro
o que fora acuso
de vil momento
o amor que excuso

Postar um comentário