segunda-feira, 25 de abril de 2011

Porque escrever?



Porque escrever?
Porque a minha arte é da palavra, verbo vivo, coisas escritas para serem ditas.
Pelas coisas das quais vejo e muitos desviam o olhar.
Por dar ouvidos aos que não tem voz.
É que as frases ficam matutando aqui dentro, sabe?
Por que meu nariz sangra em dias quentes, minha cabeça dói por conta do barulho, e vomito nos dias de crueldade.
E os fatos teimam em me visitar após os acontecimentos nas madrugadas, nos dias de tédio e no horário de almoço.
É que falo demais! e há tanto pra ser dito:
Como as lembranças daquela vez em que passeava em círculos enquanto minha mãe alucinava ver Deus.
Contar a história da menina órfã que era devolvida como um brinquedo estragado após passar fim de semanas em casas estranhas.
Pra rir da ironia da vida, quando a pessoa que se oferece para segurar teu suco enquanto você pega o dinheiro pra pagar o ônibus não tem um dos braços.
Pra narrar um sonho juvenil de sábados encantados, acreditar no amor verdadeiro e todo este bláblá de sonhos.
Talvez porque não tenha autocrítica, talvez por inveja dos grandes poetas, ou por não ter um diário.
Por ter sido contaminada pelas aulas de filosofia e marxismo.
Escrever ajuda a respirar melhor, abre os poros, elimina as impurezas e preenche aquele vazio.
Porque eu fui alfabetizada e muitos não!

Barbara Teodosio

2 comentários:

Anônimo disse...

"Quero mais que caligrafar palavras em pautas, quero sentir o gosto do papel cortar a língua e saborear o sentido da palavra, imaginar o signo e ter um significante maior que tudo que tento expressar verdadeiramente de fato.
Escrever surge assim do nada, pode-se observar que não há tempo determinado para isso ocorrer, simplesmente a palma envolto à caneta psicografa aquilo que o sentimento manda, à apenas a compulsão de redigir, redigir ... "

*-*

bARbara TEodosio disse...

Adorei este comentário, que bonito isto "cortar a língua e saborear o sentido da palavra", valeu o post só pelo comentário... e vamos redigir enquanto as palavras tiverem gosto e o mundo apresentar histórias.

Postar um comentário