sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Poema mal acabado de mim!

Minha educação não permite submissão!
Foi assim desde criancinha...
Conheço o amor e sou adepta a paixão!
Desde o dia em que me tornei mocinha...

Sou a favor das boas intenções,
Mesmo que elas me levem ao inferno.
Sou contrária às tradições,
Regras, etiqueta e o moralismo eterno.

Voto nos ideais!
Luto por utopias!
Vivo em fantasias!

Estudarei para escrever poesias.
Irei ali viver pouquinho, e volto jájá.
Pra este poema mal acabado de mim!

Barbara Teodosio

3 comentários:

EVANDRO disse...

Gostei!!!!

Anderson Augusto Soares disse...

Bom viver assim. Mas a insubmissão tem os seus percalços. Te acusam de um monte de absurdos. É difícil para nós, Bárbara, mostrar que esse é um jeito interessante de abrir as eclusas do mundo.

Sula disse...

Lindooo!! Adorei seu blog e poesias!
PARABÉNS!!

Ainda mais porque tem uma postagem da peça que amoo! " De como me tornei bruta flor" Essa peça é maravilhosa!

Tenho uma postagem da peça, depois dá uma olhada!

http://amorpoesiaalegriaepsicologia.blogspot.com/2009/12/digo-do-comeco-pois-e-o-principio-digo.html

Adoro poesias, passarei por aqui pra conferir as suas!
As minhas estão no link do blog "HUMORES NÃO DIÁRIO", dá uma olhada pra compartilharmos!

Grande beijo!

Postar um comentário